Meu segredo para superar situações difíceis (e dias ruins)

Publicado por JulianaZati em

A arma mais afiada que temos contra a ansiedade, negatividade e estresse é a nossa capacidade de escolher um pensamento em vez de outro.

Nos últimos meses, tanta coisa foi adiada, encerrada ou cancelada. Mas nem tudo!

O amor não foi adiado, encerrado ou cancelado.

A esperança não foi adiada, encerrada ou cancelada.

A fé não foi adiada, encerrada ou cancelada.

Agora é uma oportunidade de investir… nas pequenas coisas que mais importam.

A experiência humana é cheia de amor, paixão, criatividade, alegria, conexão, compaixão, risos… e sabores. Mas nós, como seres humanos, aprendemos, evoluímos e crescemos através dos altos e baixos da vida, nossa experiência também inclui muitas situações difíceis que nos cercam.

O importante agora é não deixar as dificuldades da vida tirar o melhor de você.

Pense nas situações mais dolorosas que você enfrentou no passado. Fazer isso provavelmente traz à tona alguns sentimentos muito desconfortáveis. E os apegos associados que você tem podem despertar ansiedade, raiva ou tristeza. Esta é uma situação difícil que muitos de nós enfrentamos.

Agora imagine como você se sentiria se fosse capaz de superar esses sentimentos. Quando digo “superar”, quero dizer não sofrer mais por algo que não pode ser controlado. 

Qual é o segredo? Não existe uma resposta única…

Pare com julgamentos

A verdade é que é impossível superar uma situação difícil se você ainda está remoendo essa situação. Pense em uma situação específica e angustiante de seu passado – escolha uma que ainda desperte emoções negativas. E então pergunte a si mesmo:

  • Você acredita que isso não deveria ter acontecido?
  • Você acredita que o resultado deveria ter sido diferente?
  • Você leva o que aconteceu para o lado pessoal?
  • Você culpa outra pessoa pelo que aconteceu?
  • Você se culpa?
  • Você acredita que a situação é impossível de superar?

Se você se pegou pensando “sim” para uma ou mais dessas perguntas, o que está prolongando seu sofrimento e o impedindo de superar é o julgamento. Seus julgamentos sobre o que “deveria ter acontecido” continuam a adiar o amor, a esperança e o cuidado consigo mesmo que você sabe que é capaz de praticar.

Agora você pode estar pensando: “O que aconteceu foi inacreditavelmente horrível! Não consigo imaginar que um dia vou superar isso!” Mas, liberar seu julgamento não significa que você está satisfeito com o que aconteceu ou que concorda, mas sim que está eliminando o fardo negativo que carrega.

Ao abandonar seus julgamentos negativos, você substitui automaticamente a mentalidade de vítima por aceitação e presença. E aceitação e presença juntas irão libertar sua mente e te mover para frente.

Esse mesmo princípio se aplica aos nossos desafios atuais com a pandemia.

Quando pensamos melhor sobre nossas circunstâncias, vivemos melhor apesar delas.

E não há motivo para adiar. Agora é a hora de praticar ser mais consciente de seus julgamentos e de como você reage à vida. Claro, é muito mais fácil dizer do que fazer. A plena atenção como um ritual diário é o desafio final. É uma maneira de viver, de ser, de ver, de explorar todo o poder de sua humanidade, sem julgamento.

Em sua essência, atenção plena é…

  • Estar ciente do que está acontecendo no momento presente sem desejar que fosse diferente.
  • Aproveitar cada experiência agradável sem esperar quando ela vai acabar.
  • Viver cada experiência desagradável sem temer que sempre será assim (o que não acontecerá)

Viva o momento

Acima de tudo, o que você precisa lembrar é que onde você está e o que está fazendo em um determinado momento é absolutamente essencial.

Porque é o único momento garantido para você.

Você não está a caminho de outro lugar.

Você não está progredindo para um momento ou lugar mais importante.

O presente não é apenas um degrau – é o destino final.

Este é o momento em que está sua maior oportunidade.

Este momento é sua vida!

Pode parecer óbvio, mas esquecemos com mais frequência do que gostaríamos de admitir.

O dia todo, todos os dias, muitos de nós sentimos que o presente não é suficiente – como se nossa vida agora simplesmente não fosse digna de nossa presença plena. E por causa disso, nós o julgamos com severidade e perdemos a maior parte da beleza da vida.

Mas e se fizéssemos o oposto?

E se aceitássemos este momento – não importa quão imperfeito seja.

E se aceitássemos o “mal” com o bem, as decepções com as lições, o comovente com o interessante, a ansiedade com a oportunidade, como parte de um pacote de ofertas que só este momento nos oferece?

E se parássemos agora e víssemos tudo com perfeita clareza?

Continue pensando nisso…

Teríamos vidas mais significativas e memoráveis nos dias e semanas que viriam?

Teríamos histórias mais bonitas para valorizar e compartilhar?

Eu acho que sim.

E assim, acho que agora é o melhor momento para praticar.

Você está pronto para um desafio?

Demora cerca de 60 dias para formar um novo hábito. Portanto, nas próximas oito semanas, acorde todas as manhãs e pratique ser menos crítico e mais cuidadoso – pratique olhar para o lado positivo de sua vida – e você reconectará seu cérebro.

Você vai aceitar esse desafio?

Deixe um comentário abaixo e compartilhe suas ideias.


JulianaZati

Olá, eu sou a Juliana Zati e estou muito feliz em te ver no meu blog! Aqui eu tento passar um pouquinho do que eu vivi e aprendi e espero te inspirar de alguma forma.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *