Quando você não sabe o que fazer, não faça nada: uma bela reflexão budista

Publicado por JulianaZati em

Vou contar abaixo uma história que, em sua simplicidade, contém um grande ensinamento da vida.

O contexto, enredo e personagens tem uma inspiração budista, mas este é um conto de autoria anônima.

Confira!

Buda e seus discípulos fizeram uma viagem por vários territórios e cidades. Um dia, quando o sol brilhava com todo o seu esplendor, eles viram um lago de longe e pararam, atormentados pela sede. Ao chegar, Buda olhou para seu discípulo mais jovem e impaciente e disse:

– Tenho sede. Você pode me pegar um pouco de água daquele lago?

O discípulo foi até o lago, mas quando chegou, uma carroça de bois começou a cruzar e a água, aos poucos, foi ficando suja. Com isso, o discípulo pensou: “Não posso dar ao mestre essa água barrenta para beber”, então ele voltou e disse a Buda:

“A água está muito lamacenta, acho que não podemos beber.”

Depois de um tempo, Buda novamente pediu ao discípulo que fosse ao lago e lhe trouxesse água para beber. O discípulo foi. No entanto, o lago ainda estava agitado e a água suja. Ele voltou e disse a Buda:

– A água desse lago não pode ser bebida, é melhor caminharmos até a cidade para que seus habitantes possam nos dar uma bebida.

Buda não respondeu, mas também não fez nenhum movimento. Permaneceu lá. Depois de um bom tempo, ele pediu ao mesmo discípulo que retornasse ao lago e lhe trouxesse água. Este, não querendo desafiar seu professor, foi para o lago; ele ficou furioso, pois não entendia por que tinha que voltar, se a água estava lamacenta e ele não podia beber.

Ao chegar, ele observou que o lago tinha mudado de aparência: parecia bom, calmo e cristalino. Ele pegou um pouco de água e levou para Buda, que antes de beber o olhou e disse ao discípulo:

“O que você fez para limpar a água?”

O discípulo não entendeu a pergunta. Ele não tinha feito nada, era óbvio. Então, o Buda olhou para ele e explicou:

– Você esperou e a deixou em paz. Assim, a lama assentou sozinha e agora você tem água limpa. Sua mente também é assim! Quando você se sente perturbado, você apenas tem esperar. Dê um pouco de tempo. Não seja impaciente. Pelo contrário: seja paciente! Sua mente encontrará o equilíbrio por conta própria. Você não precisa fazer nenhum esforço para acalmá-la. Tudo vai se resolver com o tempo.

Essa reflexão, transmite perfeitamente a mensagem que se propõe, ensinando-nos que, de fato, às vezes “não fazer nada” pode ser a melhor maneira de responder os desafios da vida!

Categorias: Reflexão

JulianaZati

Olá, eu sou a Juliana Zati e estou muito feliz em te ver no meu blog! Aqui eu tento passar um pouquinho do que eu vivi e aprendi e espero te inspirar de alguma forma.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *